O uso do filme transparente de poliuretano no cateter venoso central de longa permanência Reportar como inadecuado




O uso do filme transparente de poliuretano no cateter venoso central de longa permanência - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Fernanda Titareli Merizio Martins Braga ; Livia Maria Garbin ; Cristina Maria Galvão ;Revista Latino-Americana de Enfermagem 2010, 18 6

Autor: Renata Cristina de Campos Pereira Silveira

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=281421937021


Introducción



Revista Latino-Americana de Enfermagem ISSN: 0104-1169 rlae@eerp.usp.br Universidade de São Paulo Brasil de Campos Pereira Silveira, Renata Cristina; Titareli Merizio Martins Braga, Fernanda; Garbin, Livia Maria; Galvão, Cristina Maria O uso do filme transparente de poliuretano no cateter venoso central de longa permanência Revista Latino-Americana de Enfermagem, vol.
18, núm.
6, diciembre, 2010, pp.
Tela 1-Tela 9 Universidade de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=281421937021 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Artigo Original Rev.
Latino-Am.
Enfermagem 18(6):[09 telas] nov-dez 2010 www.eerp.usp.br-rlae O uso do filme transparente de poliuretano no cateter venoso central de longa permanência Renata Cristina de Campos Pereira Silveira1 Fernanda Titareli Merizio Martins Braga2 Livia Maria Garbin2 Cristina Maria Galvão3 O curativo é intervenção que visa a prevenção de infecção no cateter venoso central.
O estudo teve como objetivo analisar a frequência de infecção, relacionada ao cateter, e toxicidade cutânea, na utilização do curativo de poliuretano no cateter de Hickman, implantado em pacientes submetidos ao transplante de células-tronco hematopoéticas alogênico.
Para tal, realizou-se uma série de casos, constituída por 10 casos.
O exsudato esteve presente em média por 12 dias, sendo necessário o uso do curativo de gaze estéril, com fita adesiva, por 12,9 dias (média).
O curativo de poliuretano foi utilizado, em média, por 15,1 dias.
A retirada precoce do cateter por infecção ocorreu em quatro casos.
O maior grau de toxicidade cutânea aconteceu em um caso que utilizou o curativo de gaze e em três casos com filme.
O filme transparent...





Documentos relacionados