Micobactérias atípicas associadas à acupuntura: revisão integrativa Reportar como inadecuado




Micobactérias atípicas associadas à acupuntura: revisão integrativa - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Leonice Fumiko Sato Kurebayashi ; Maria Júlia Paes da Silva ;Revista Latino-Americana de Enfermagem 2013, 21 1

Autor: Juliana Rizzo Gnatta

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=281425765022


Introducción



Revista Latino-Americana de Enfermagem ISSN: 0104-1169 rlae@eerp.usp.br Universidade de São Paulo Brasil Rizzo Gnatta, Juliana; Sato Kurebayashi, Leonice Fumiko; Paes da Silva, Maria Júlia Micobactérias atípicas associadas à acupuntura: revisão integrativa Revista Latino-Americana de Enfermagem, vol.
21, núm.
1, enero-febrero, 2013, pp.
1-9 Universidade de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=281425765022 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Rev.
Latino-Am.
Enfermagem 21(1):[09 telas] jan.-fev.
2013 www.eerp.usp.br-rlae Artigo de Revisão Micobactérias atípicas associadas à acupuntura: revisão integrativa Juliana Rizzo Gnatta1 Leonice Fumiko Sato Kurebayashi2 Maria Júlia Paes da Silva3 Objetivo: avaliar evidências relativas às principais fontes ou mecanismos de transmissão de infecções causadas por micobactérias atípicas associadas à acupuntura e espécies causadoras de infecção.
Método: revisão integrativa, realizada em dezembro de 2011, com descritores indexados nas bases Lilacs, Medline, Embase, OvidSP e Cochrane Library, sem restrições de ano, tipo de estudo ou idioma.
Resultados: dentre 16 publicações, uma identificou a fonte de contaminação - solução de glutaraldeído diluída, usada para limpar equipamentos.
Três estabeleceram fontes prováveis: toalhas, bolsas de água quente ou tanque para ferver água, reutilização de agulhas reprocessadas. Quatro indicaram fontes possíveis: agulhas contaminadas, reutilização de agulhas, pele do paciente colonizada por micobactérias e reutilização de agulhas, em diferentes sítios no mesmo paciente. Oito não citaram nada sobre fontes.
Conclusão: dos 295 casos, M. abscessus prevalec...





Documentos relacionados