Associação das variáveis socioeconômicas e clínicas com o estado de fragilidade entre idosos hospitalizados Reportar como inadecuado




Associação das variáveis socioeconômicas e clínicas com o estado de fragilidade entre idosos hospitalizados - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Isabella Danielle Nade ; Mariana Mapelli de Paiva ; Flavia Aparecida Dias ; Maycon Sousa Pegorar ;Revista Latino-Americana de Enfermagem 2015, 23 6

Autor: Darlene Mara dos Santos Tavares

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=281442811018


Introducción



Revista Latino-Americana de Enfermagem E-ISSN: 1518-8345 rlae@eerp.usp.br Universidade de São Paulo Brasil dos Santos Tavares, Darlene Mara; Nade, Isabella Danielle; Mapelli de Paiva, Mariana; Dias, Flavia Aparecida; Sousa Pegorar, Maycon Associação das variáveis socioeconômicas e clínicas com o estado de fragilidade entre idosos hospitalizados Revista Latino-Americana de Enfermagem, vol.
23, núm.
6, noviembre-diciembre, 2015, pp.
1121-1129 Universidade de São Paulo Ribeirão Preto, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=281442811018 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 1121 Artigo Original Rev.
Latino-Am.
Enfermagem nov.-dez.
2015;23(6):1121-9 DOI: 10.1590-0104-1169.0660.2657 www.eerp.usp.br-rlae Associação das variáveis socioeconômicas e clínicas com o estado de fragilidade entre idosos hospitalizados1 Darlene Mara dos Santos Tavares2 Isabella Danielle Nader3 Mariana Mapelli de Paiva4 Flavia Aparecida Dias5 Maycon Sousa Pegorari5 Objetivos: identificar a prevalência de fragilidade entre idosos internados em um Hospital de Clínicas e verificar a associação das características socioeconômicas e clínicas com o estado de fragilidade.
Método: estudo observacional, analítico e transversal, conduzido com 255 idosos hospitalizados.
Utilizaram-se: instrumento estruturado para os dados socioeconômicos e clínicos e fenótipo de fragilidade de Fried.
Realizou-se análise estatística descritiva e bivariada, por meio dos testes quiquadrado e ANOVA One-way (p 0,05).
Resultados: a prevalência de fragilidade correspondeu a 26,3%, enquanto a pré-fragilidade representou 53,3%.
Constatou-se maior proporção de idosos frágeis com 80 anos ou mais (p=0,004), viúvos (p=0,035) e com ...





Documentos relacionados