Dor, percepção de saúde e sono: impacto na qualidade de vida de bombeiros-profissionais do resgate Reportar como inadecuado




Dor, percepção de saúde e sono: impacto na qualidade de vida de bombeiros-profissionais do resgate - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Maria Ines Monteiro ;Revista Latino-Americana de Enfermagem 2015, 23 6

Autor: Rafael Silva Marconato

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=281442811002


Introducción



Revista Latino-Americana de Enfermagem E-ISSN: 1518-8345 rlae@eerp.usp.br Universidade de São Paulo Brasil Silva Marconato, Rafael; Monteiro, Maria Ines Dor, percepção de saúde e sono: impacto na qualidade de vida de bombeiros-profissionais do resgate Revista Latino-Americana de Enfermagem, vol.
23, núm.
6, noviembre-diciembre, 2015, pp.
991-999 Universidade de São Paulo Ribeirão Preto, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=281442811002 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 991 Artigo Original Rev.
Latino-Am.
Enfermagem nov.-dez.
2015;23(6):991-9 DOI: 10.1590-0104-1169.0563.2641 www.eerp.usp.br-rlae Dor, percepção de saúde e sono: impacto na qualidade de vida de bombeiros-profissionais do resgate1 Rafael Silva Marconato2 Maria Ines Monteiro3 Objetivo: avaliar a qualidade de vida de bombeiros e profissionais do resgate e caracterizar o perfil sociodemográfico, de saúde, trabalho e estilo de vida.
Método: estudo transversal que utilizou o questionário de dados sociodemográficos, estilo de vida e aspectos da saúde e do trabalho e o de qualidade de vida WHOQOL-BREF, nas bases do Corpo de Bombeiros, no Grupamento de Rádio e Patrulha Aérea da Polícia Militar e no Grupo de Resgate de Atendimento as Urgências. Resultados: 90 profissionais participaram do estudo - 71 bombeiros, nove enfermeiros, sete médicos e três tripulantes de voo.
A idade média foi de 36,4±7,8 anos; trabalhavam em média 63,7 horas por semana; 20,2% relataram dor na última semana e 72,7% apresentavam índice de massa corpórea acima de 25kg-m2.
A média dos domínios do WHOQOL-BREF foi: físico (74,6), psicológico (75,2), relações sociais (76,5) e ambiental (58,7).
Houve associação significante (tes...





Documentos relacionados