Transição agroecológica: uma estratégia para a convivência com a realidade semi-árida do ceará Report as inadecuate




Transição agroecológica: uma estratégia para a convivência com a realidade semi-árida do ceará - Download this document for free, or read online. Document in PDF available to download.

MercatorRevista de Geografia da UFC 2009, 8 17

Author: Luciana Rodrigues Ramos Duarte

Source: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=273620611020


Teaser



Mercator - Revista de Geografia da UFC E-ISSN: 1984-2201 edantas@ufc.br Universidade Federal do Ceará Brasil Rodrigues Ramos Duarte, Luciana TRANSIÇÃO AGROECOLÓGICA: UMA ESTRATÉGIA PARA A CONVIVÊNCIA COM A REALIDADE SEMI-ÁRIDA DO CEARÁ Mercator - Revista de Geografia da UFC, vol.
8, núm.
17, septiembre-diciembre, 2009, p.
224 Universidade Federal do Ceará Fortaleza, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=273620611020 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 224 TRANSIÇÃO AGROECOLÓGICA: UMA ESTRATÉGIA PARA A CONVIVÊNCIA COM A REALIDADE SEMI-ÁRIDA DO CEARÁ Msc.
Luciana Rodrigues Ramos Duarte Mestrado em Geografia-UFC sorele_geo@yahoo.com.br Este trabalho tem como objetivo investigar e identificar a agroecologia como estratégia de convivência em comunidades rurais no Semi-Árido a partir de experiências de transição agroecológica em comunidades no município de Barreira, que estão integrados ao Projeto de Agricultura Familiar Agroecologia e Mercado (AFAM) financiado pela Fundação Konrad Adenauer e conseqüentemente resgatar o processo de transição agroecológica que os agricultores familiares, neste momento então iniciando esse processo.
O estudo foi elaborado na concepção predominantemente qualitativa, com instrumento participação.
O projeto AFAM atua através de princípios agroecológicos na produção e comercialização dos produtos da agricultura familiar e na vida comunitária, que já geraram impactos e contribuíram para a convivência com o Semi-Árido e com o desenvolvimento sustentável do Maciço de Baturité.
As primeiras mudanças ocorridas perpassam na questão educacional e de mudança de hábitos como o uso de técnicas que não degradam o meio ambien...





Related documents