Clima e saúde: relações entre os elementos atmosféricos e a dengue na região metropolitana de fortaleza Reportar como inadecuado




Clima e saúde: relações entre os elementos atmosféricos e a dengue na região metropolitana de fortaleza - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

MercatorRevista de Geografia da UFC 2011, 10 22

Autor: Gledson Bezerra Magalhães

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=273619427017


Introducción



Mercator - Revista de Geografia da UFC E-ISSN: 1984-2201 edantas@ufc.br Universidade Federal do Ceará Brasil Bezerra Magalhães, Gledson CLIMA E SAÚDE: relações entre os elementos atmosféricos e a dengue na Região Metropolitana de Fortaleza Mercator - Revista de Geografia da UFC, vol.
10, núm.
22, mayo-agosto, 2011, p.
237 Universidade Federal do Ceará Fortaleza, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=273619427017 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto www.mercator.ufc.br DOI: 10.4215-RM2011.1022.
0016 TESES E DISSERTAÇÕES CLIMA E SAÚDE: relações entre os elementos atmosféricos e a dengue na Região Metropolitana de Fortaleza Msc.
Gledson Bezerra Magalhães Programa Pós-Graduação em Geografia UFC raimundojucier@yahoo.com.br O objetivo desse trabalho constituiu-se em analisar manifestação da dengue na Região Metropolitana de Fortaleza entre os anos 2001 a 2009, relacionando a quantidade de casos e as incidências da doença com a infestação predial de seu principal vetor e com as características climáticas da região.
Para isso, foram adquiridos dados de precipitação, temperatura do ar, infestação da larva do mosquito Aedes aegypti, número de casos e incidência de dengue.
Confeccionaram-se mapas, gráficos e estabeleceram-se correlações estatísticas entre as variáveis.
Verificou-se um comportamento de chuvas heterogêneo espacial e temporalmente, porém similar a cada ano.
Nos anos de grandes quantidades de chuva e homogeneidade espacial da precipitação na quadra chuvosa, a maior quantidade de casos de dengue ocorreu entre um a dois meses depois dos grandes totais pluviométricos, o que não se verifica em anos com poucas precipitações onde a maior quantidad...





Documentos relacionados