Estudo comparativo da termoablação da veia safena magna na coxa, com e sem tumescência Reportar como inadecuado




Estudo comparativo da termoablação da veia safena magna na coxa, com e sem tumescência - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Walter Junior Boim de Araujo ; Carlos Seme Nejm Junior ; Filipe Carlos Caron ; Jorge Rufino Ribas Timi ;Jornal Vascular Brasileiro 2016, 15 3

Autor: Fabiano Luiz Erzinger

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Jornal Vascular Brasileiro ISSN: 1677-5449 jvascbr.ed@gmail.com Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular Brasil Erzinger, Fabiano Luiz; Boim de Araujo, Walter Junior; Seme Nejm Junior, Carlos; Caron, Filipe Carlos; Ribas Timi, Jorge Rufino Estudo comparativo da termoablação da veia safena magna na coxa, com e sem tumescência Jornal Vascular Brasileiro, vol.
15, núm.
3, julio-septiembre, 2016, pp.
217-223 Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=245048022008 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto ARTIGO ORIGINAL Estudo comparativo da termoablação da veia safena magna na coxa, com e sem tumescência Comparative study of great saphenous vein ablation in the thigh, with and without tumescence Fabiano Luiz Erzinger1, Walter Junior Boim de Araujo1, Carlos Seme Nejm Junior2, Filipe Carlos Caron1, Jorge Rufino Ribas Timi1,2 * Resumo Contexto: O tratamento com laser endovenoso das veias safenas oferece ao paciente um procedimento com baixos índices de complicações, proporcionando retorno precoce à atividade ocupacional.
Objetivo: Comparar a formação de hematoma, a presença de parestesia no trajeto da veia safena magna (VSM) e a sua taxa de obliteração em 30 dias após a termoablação ao nível da coxa, utilizando ou não a tumescência e dois tipos de fibras.
Métodos: Estudo prospectivo em que foram analisados três grupos de pacientes submetidos a termoablação da VSM em coxa, utilizando comprimento de onda 1470 nm.
No grupo 1, utilizou-se fibra convencional e tumescência; no grupo 2, fibra convencional sem tumescência; e no grupo 3, fibra dupla radial sem tumescência.
Foram comparados, no perío...





Documentos relacionados