Editorial Reportar como inadecuado




Editorial - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental 2016, 19 3

Autor: Plínio Prado

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental ISSN: 1415-4714 psicopatologiafundamental@uol.com.br Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Brasil Prado, Plínio Editorial Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, vol.
19, núm.
3, septiembre, 2016, pp.
373-387 Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=233049451001 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto EDITORIAL Rev.
Latinoam.
Psicopat.
Fund., São Paulo, 19(3), 373-387, set.
2016 http:--dx.doi.org-10.1590-1415-4714.2016v19n3p373.1 Editorial Plínio Prado* Manoel Tosta Berlinck nos deixou no dia 21 de junho último, aos 79 anos. Sociólogo, psicanalista, editor da Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, o seu desaparecimento suscitou inúmeros necrológios e homenagens, a começar pelos dos colegas e amigos da Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental (AUPPF), assim como os das instituições nas quais ele atuou (Unicamp, PUC-SP, FGV.).
Esses testemunhos encontram-se disponíveis na Internet. Face à sua partida irreparável e a tristeza profunda na qual ela nos deixa, a presente edição de sua Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental não poderia deixar de ser, em sua homenagem, uma edição especial. *Université de Paris VIII (Paris, França). 373 R E V I S T A LATINOAMERICANA DE P S I C O P A T O L O G I A F U N D A M E N T A L Ao Manoel Berlinck que eu conheci 374 Escrever aqui, sobre um amigo raro que acabou de morrer há alguns meses, é um imenso desafio.
Difícil, doloroso e perigoso. Como ele — o amigo que se foi — julgaria o que vai ser ...





Documentos relacionados