Liberdade e desejo de constituir família: percepções de jovens adultos Reportar como inadecuado




Liberdade e desejo de constituir família: percepções de jovens adultos - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Andrea Seixas Magalhães ; Terezinha Féres-Carneiro ;Arquivos Brasileiros de Psicologia 2014, 66 3

Autor: Carolina de Campos Borges

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Arquivos Brasileiros de Psicologia ISSN: 0100-8692 arquivosbrap@psicologia.ufrj.br Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil de Campos Borges, Carolina; Seixas Magalhães, Andrea; Féres-Carneiro, Terezinha Liberdade e desejo de constituir família: percepções de jovens adultos Arquivos Brasileiros de Psicologia, vol.
66, núm.
3, 2014, pp.
89-103 Universidade Federal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=229035339008 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto ARTIGOS Liberdade e desejo de constituir família: percepções de jovens adultos Carolina de Campos BorgesI Andrea Seixas MagalhãesII Terezinha Féres-CarneiroIII Liberdade e desejo de constituir família: percepções de jovens adultos Resumo Neste estudo, são examinadas as repercussões do individualismo na família contemporânea a partir de resultados de uma pesquisa qualitativa, por meio da qual se investigou como os planos de constituir uma família se inserem nos projetos de vida de indivíduos pertencentes a segmentos médios da população carioca de duas gerações.
Para este trabalho, foram selecionados resultados das análises dos discursos de dez entrevistados da geração mais jovem, homens e mulheres, com idades entre 27 e 34 anos.
Concluiu-se que a valorização da individualidade e da liberdade pessoal nas relações amorosas, a atribuição de fragilidade às relações amorosas e a visão de casamento como algo que limita a liberdade individual são reflexos do individualismo que influenciam diretamente a forma como a família é concebida nos projetos dos indivíduos.
Com isso, o casamento vem deixando de ser o foco nos planos de constituir família, e os filhos passam a ocupar u...





Documentos relacionados