Efeitos da categorização semântica de itens escritos por crianças Reportar como inadecuado




Efeitos da categorização semântica de itens escritos por crianças - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Sérgio Luiz Evangelista Santos ; Ângela Maria Vieira Pinheiro ;Arquivos Brasileiros de Psicologia 2016, 68 1

Autor: Patricia Silva Lucio

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Arquivos Brasileiros de Psicologia ISSN: 0100-8692 arquivosbrap@psicologia.ufrj.br Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil Silva Lucio, Patricia; Evangelista Santos, Sérgio Luiz; Vieira Pinheiro, Ângela Maria Efeitos da categorização semântica de itens escritos por crianças Arquivos Brasileiros de Psicologia, vol.
68, núm.
1, 2016, pp.
3-18 Universidade Federal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=229046737002 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto ARTIGOS Efeitos da categorização semântica de itens escritos por crianças Patricia Silva LucioI Sérgio Luiz Evangelista SantosII Ângela Maria Vieira PinheiroIII Efeitos da categorização semântica de itens escritos por crianças RESUMO O estudo da categorização semântica pertence à área da formação de conceitos.
Esta pesquisa relata efeitos da categorização entre crianças cursando do 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental.
Alunos (n = 627; 53% meninas) de escolas públicas e particulares da cidade de Belo Horizonte, testados coletivamente, escreveram, em prazo determinado, exemplares de 13 categorias.
Foram analisadas medidas de tokens (frequência absoluta), types (vocabulário) e de precisão.
As crianças das escolas públicas produziram menos tokens e types do que as das escolas particulares, mas tiveram precisão semelhante.
Categorias perceptivas (eg., cores) apresentaram maior precisão, enquanto os artefatos humanos (eg., roupas) tiveram mais erros.
Itens citados em primeiro lugar (tipicidade) independeram do tipo de escola e da série.
Concluiu-se que a categorização sofre efeito dos tipos de categorias utilizadas no estudo, mas não da série e do tipo de escola. Palavras-cha...





Documentos relacionados