Cidadania em saúde mental e a participação popular Reportar como inadecuado




Cidadania em saúde mental e a participação popular - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Valéria Cristina Christello Coimbra ; Teila Ceolin ; Alexandra da Rosa Martins ; Rita Maria Heck ;Cogitare Enfermagem 2009, 14 4

Autor: Denise Bermudez Pereira

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=483648977024


Introducción



Cogitare Enfermagem ISSN: 1414-8536 cogitare@ufpr.br Universidade Federal do Paraná Brasil Bermudez Pereira, Denise; Christello Coimbra, Valéria Cristina; Ceolin, Teila; da Rosa Martins, Alexandra; Heck, Rita Maria CIDADANIA EM SAÚDE MENTAL E A PARTICIPAÇÃO POPULAR Cogitare Enfermagem, vol.
14, núm.
4, octubre-diciembre, 2009, pp.
764-768 Universidade Federal do Paraná Curitiba - Paraná, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=483648977024 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 764 CIDADANIA EM SAÚDE MENTAL E A PARTICIPAÇÃO POPULAR Denise Bermudez Pereira1, Valéria Cristina Christello Coimbra2, Teila Ceolin3, Alexandra da Rosa Martins3, Rita Maria Heck4 RESUMO: Neste texto buscou-se refletir sobre a evolução da cidadania no campo da saúde mental, tendo como objetivo contribuir com os debates acerca da participação dos usuários dos serviços de saúde na construção de seu espaço social e no exercício da cidadania.
No Brasil, as discussões envolvendo a cidadania no campo da saúde tomaram forma após o período de autoritarismo.
No âmbito da saúde mental, o ano de 1978 marcou o início dos movimentos sociais em busca dos direitos dos portadores de transtornos mentais.
O movimento da Reforma Psiquiátrica apontou a insuficiência do modelo manicomial, assinalando os desafios a serem superados na estruturação da cidadania dos usuários dos serviços de saúde mental.
A aquisição dos direitos dos cidadãos com transtornos mentais não se dará exclusivamente com a desinstitucionalização, mas através de um processo de construção coletiva, buscando consolidar uma rede integrada de cuidados. PALAVRAS-CHAVE: Participação comunitária; Saúde mental; Usuário. CITIZENSHI...





Documentos relacionados