A furtiva arte do ventriloquismo nas publicações científicas: quando a voz do boneco não é a voz do dono Reportar como inadecuado




A furtiva arte do ventriloquismo nas publicações científicas: quando a voz do boneco não é a voz do dono - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Argumentum 2011, 3 1

Autor: Newton Narciso GOMES JUNIOR

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=475547532003


Introducción



Argumentum E-ISSN: 2176-9575 revistaargumentum@yahoo.com.br Universidade Federal do Espírito Santo Brasil GOMES JUNIOR, Newton Narciso A furtiva arte do ventriloquismo nas publicações científicas: quando a voz do boneco não é a voz do dono Argumentum, vol.
3, núm.
1, enero-junio, 2011, pp.
29-33 Universidade Federal do Espírito Santo Vitória, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=475547532003 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto DEBATE Comentário I sobre o artigo Cópia e pastiche: plágio na comunicação científica (DINIZ; MUNHOZ, 2011). A furtiva arte do ventriloquismo nas publicações científicas: quando a voz do boneco não é a voz do dono The stealthy art of ventriloquism in scientific publications, when the voice is not the puppet masters voice Newton Narciso GOMES JUNIOR* O plágio, em qualquer área da vida em sociedade, é um ato de vilania que, como tal, deve ser denunciado, e os autores desse malfeito devem ser implacavelmente expostos. Um golpe estelionatário que em nada se diferencia das iniciativas encetadas por delinquentes comuns na intenção de enganar alguém para levar vantagem. Certamente sem muito esforço seria possível construir muitos parágrafos que refletissem a indignação que irrompe na crítica de todos aqueles que veem no expediente da falsificação de autoria um ato de abominável intenção. Assim, com indignação e numa linguagem direta e vigorosa, Debora Diniz e Ana Terra Munhoz enfrentam a temática do plágio na comunicação científica, trazendo para a zona iluminada dos temas importantes um assunto que costuma ser tratado nos espaços recônditos das conveniências e cumplicidades, onde a cópia e o pastiche podem assumir signifi...





Documentos relacionados