Um -museu vivo-: espetáculo e reencantamento pela técnica Reportar como inadecuado




Um -museu vivo-: espetáculo e reencantamento pela técnica - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Em Questão 2007, 13 2

Autor: Carla Rocha

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=465645957006


Introducción



Em Questão ISSN: 1807-8893 emquestao@ufrgs.br Universidade Federal do Rio Grande do Sul Brasil Rocha, Carla Um “museu vivo”: espetáculo e reencantamento pela técnica Em Questão, vol.
13, núm.
2, julio-diciembre, 2007, pp.
259-270 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Porto Alegre, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=465645957006 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Um “museu vivo”: espetáculo e reencantamento pela técnica Carla Rocha RESUMO Busca problematizar algumas mudanças por que têm passado os museus nas últimas décadas, a partir de uma análise do Museu da Língua Portuguesa e considerando como pano de fundo a cultura contemporânea.
Nesse sentido, o museu, a partir de uma dinâmica que privilegia as imagens massivas e as exposições temporárias, está alinhado com algumas perspectivas como o espetáculo e a cultura de massa.
Da mesma forma, ao incorporar as tecnologias multimidiáticas e digitais, o museu redimensiona a própria experiência museal, possibilitando, pela mediação tecnológica, novas formas de percepção, visibilidades e uma apropriação mais participativa do conhecimento.
O museu, portanto, é visto como um espaço de ambigüidades e contradições, refletindo os traços da própria cultura contemporânea. Em Questão, Porto Alegre, v.
13, n.
2, p.
259-270, jul-dez 2007 . PALAVRAS-CHAVE: Museu.
Comunicação.
Tecnologia.
Multimídia. 259 1 Introdução A noção de museu que ainda habita grande parte do imaginário ocidental recai sobre aquela desenhada desde a sua concepção moderna.
Nela dá-se ênfase às coleções de objetos, que, em sua maioria, são destituídos de utilidade no cotidiano, os quais são ressignificados como ...





Documentos relacionados