Crise, classes e ordem Reportar como inadecuado




Crise, classes e ordem - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Espaço Plural 2006, VII 14

Autor: Edmundo Fernandeas Dias

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=445944357006


Introducción



Espaço Plural ISSN: 1518-4196 espacoplural@yahoo.com.br Universidade Estadual do Oeste do Paraná Brasil Fernandeas Dias, Edmundo Crise, Classes e Ordem Espaço Plural, vol.
VII, núm.
14, enero-junio, 2006, pp.
20-22 Universidade Estadual do Oeste do Paraná Marechal Cândido Rondon, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=445944357006 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto artigo 20 Crise, Classes e Ordem Edmundo Fernandeas Dias Professor aposentado do Departamento de Sociologia do Instituto de Ciências Humanas da Unicamp Premissas Decifrar o real não é tarefa simples.
Conta-se que um grego proclamava sua capacidade de dar saltos fantásticos, citando, como única prova, sua palavra.
Seus ouvintes, incrédulos, disseram: Hic Rhodus, hic salta, o colosso de Rodes está aqui, salta.
A história, como Rodes, é um desafio: não basta nossa afirmação sobre a possibilidade de dominá-la, ela exige nosso salto comprobatório que só pode ser dado pelo deciframento do real, do movimento das classes em sua historicidade concreta.
Faz-se necessário, para tanto, conhecer as leis de movimento desse real e as formas da intervenção concreta de homens e mulheres que compõem empiricamente as classes. A hegemonia (direção dominação) é a forma privilegiada das classes em luta para o exercício do comando de uma formação social.
Este conceito demonstra como os modos de produção e as intitucionalidades, que lhe dão sentido e condição de existência, são consolidados a partir de visões de mundo em contradição.
As relações sociais de produção necessitam e requerem modos de compreender e legitimar sua ação.
A idéia de liberdade individual e da contratualidade do trabalho são, no ...





Documentos relacionados