água, novos e velhos desafios Reportar como inadecuado




água, novos e velhos desafios - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

REMHURevista Interdisciplinar da Mobilidade Humana 2011, 19 36

Autor: Roberto Malvezzi

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=407042013014


Introducción



REMHU - Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana ISSN: 1980-8585 remhu@csem.org.br Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios Brasil Malvezzi, Roberto ÁGUA, NOVOS E VELHOS DESAFIOS REMHU - Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, vol.
19, núm.
36, enero-junio, 2011, pp.
237-252 Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios Brasília, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=407042013014 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Roberto Malvezzi ÁGUA, NOVOS E VELHOS DESAFIOS Roberto Malvezzi (Gogó)* Seu Ângelo é hoje um homem de 90 anos.
Toda sua vida foi numa comunidade chamada Malhada, do município de Campo Alegre de Lourdes, Bahia, divisa com o Piauí.
Ali ainda tem uma pequena propriedade, típica das posses de terra do sertão baiano.
Dessa terra tirou o sustento de toda sua família até que se tornasse adulta. Hoje ele vive em Remanso, também Bahia, no meio urbano.
Uma das filhas o tirou da roça, juntamente com sua mulher, devido ao peso da idade.
A casa de hoje, com energia, água encanada, aparelhos eletrônicos, pouco lembra a situação que vivia no interior na década de 1980. Entretanto, é só começar uma conversa sobre aqueles tempos que sua memória lúcida, sua capacidade de discernimento claro, seu humor fino sempre se fazem presentes.
Enxergando pouco, com apenas parte da visão de um olho, demora em reconhecer seus visitantes.
Mas, depois a conversa flui com o imenso prazer de alguém que tem uma leitura muito própria da realidade. Começamos falando dos tempos idos e da situação vivida em Malhada na década de 80, sobretudo da seca de 82.
Naquela época toda água dos açudes secou, inclusive a lagoa que abastecia a comunidade de Malhada.
A água mais próx...





Documentos relacionados