Migração, imprensa e políticas migratórias em jaraguá do sul-sc 1980-1990: fechando as fronteiras para os produtos indesejáveis do progresso Reportar como inadecuado




Migração, imprensa e políticas migratórias em jaraguá do sul-sc 1980-1990: fechando as fronteiras para os produtos indesejáveis do progresso - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

José Adilçon Campigoto ;REMHURevista Interdisciplinar da Mobilidade Humana 2011, 19 36

Autor: Ancelmo Schörner

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=407042013011


Introducción



REMHU - Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana ISSN: 1980-8585 remhu@csem.org.br Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios Brasil Schörner, Ancelmo; Adilçon Campigoto, José MIGRAÇÃO, IMPRENSA E POLÍTICAS MIGRATÓRIAS EM JARAGUÁ DO SUL-SC (1980-1990): fechando as fronteiras para os produtos indesejáveis do progresso REMHU - Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, vol.
19, núm.
36, enero-junio, 2011, pp.
197-216 Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios Brasília, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=407042013011 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Ancelmo Schörner e José Adilçon Campigoto Artigos MIGRAÇÃO, IMPRENSA E POLÍTICAS MIGRATÓRIAS EM JARAGUÁ DO SUL-SC (1980-1990): fechando as fronteiras para os produtos indesejáveis do progresso Ancelmo Schörner* José Adilçon Campigoto** Desde os anos 1970, com maior intensidade na década de 1980, Jaraguá do Sul-SC, foi palco de uma grande expansão industrial e urbana. Desse processo emergiram e se agudizaram problemas relacionados à especulação imobiliária e à infra-estrutura urbana de maneira geral. Num primeiro momento a migração era bem-vinda, pois era mão-deobra pronta para ser usada nas indústrias da cidade.
Depois, no início dos anos 1990, quando as principais fábricas passaram por um intenso processo de reestruturação produtiva, esse contingente não era mais necessário e passou a ser atacado através de uma intensa veiculação de propagandas e discursos negativos feita por rádios e jornais locais, opondo ‘nós’ e os ‘outros’.
Ao analisar os discursos e as práticas urbanas, veiculadas pelos jornais, que as camadas médias e a elite local fazem * Doutor em História, Pós-dou...





Documentos relacionados