Estado nutricional e prevalência de enteroparasitoses em crianças matriculadas em creche Reportar como inadecuado




Estado nutricional e prevalência de enteroparasitoses em crianças matriculadas em creche - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

João Romera ; André Binotti Candido ; Jaine Maria dos Santos ; Ellen Cristina A. Candido ; André Luiz Binotto ;Revista Paulista de Pediatria 2009, 27 3

Autor: Terezinha Soares Biscegli

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=406038930009


Introducción



Revista Paulista de Pediatria ISSN: 0103-0582 rpp@spsp.org.br Sociedade de Pediatria de São Paulo Brasil Soares Biscegli, Terezinha; Romera, João; Binotti Candido, André; dos Santos, Jaine Maria; Candido, Ellen Cristina A.; Binotto, André Luiz Estado nutricional e prevalência de enteroparasitoses em crianças matriculadas em creche Revista Paulista de Pediatria, vol.
27, núm.
3, septiembre, 2009, pp.
289-295 Sociedade de Pediatria de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=406038930009 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Artigo Original Estado nutricional e prevalência de enteroparasitoses em crianças matriculadas em creche Nutritional status and enteroparasitosis prevalence among children enrolled in a day care center Terezinha Soares Biscegli1, João Romera2, André Binotti Candido3, Jaine Maria dos Santos4, Ellen Cristina A.
Candido3, André Luiz Binotto3 RESUMO Objetivo: Avaliar o estado nutricional e descrever a prevalência de enteroparasitoses em crianças de uma creche. Métodos: Estudo transversal com 133 crianças (sete a 78 meses de idade) matriculadas na Creche “Sinharinha Neto”, Catanduva (SP).
Avaliou-se o estado nutricional pelas curvas da OMS-2006 e NCHS-2000 (menores e maiores de cinco anos, respectivamente) e investigou-se enteroparasitoses por meio de exames parasitológicos de fezes.
O escore Z dos índices peso-altura foi aplicado para classificar desnutrição aguda (Z -2) e obesidade (Z 2) e o da altura-idade para desnutrição pregressa e crônica (Z -2).
Para análise estatística das variáveis, utilizou-se o teste Z para duas proporções, sendo significante p≤0,05. Resultados: Observou-se 0,8% de desnutrição aguda, 1,5% de des...





Documentos relacionados