Fatores que interferem no reconhecimento por adultos da expressão facial de dor no recém-nascido Reportar como inadecuado




Fatores que interferem no reconhecimento por adultos da expressão facial de dor no recém-nascido - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Maria Fernanda B. Almeida ; Clóvis de Araújo Peres ; Ruth Guinsburg ;Revista Paulista de Pediatria 2009, 27 2

Autor: Rita de Cássia X. Balda

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=406038929008


Introducción



Revista Paulista de Pediatria ISSN: 0103-0582 rpp@spsp.org.br Sociedade de Pediatria de São Paulo Brasil de Cássia X.
Balda, Rita; Almeida, Maria Fernanda B.; de Araújo Peres, Clóvis; Guinsburg, Ruth Fatores que interferem no reconhecimento por adultos da expressão facial de dor no recém-nascido Revista Paulista de Pediatria, vol.
27, núm.
2, junio, 2009, pp.
160-167 Sociedade de Pediatria de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=406038929008 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Artigo Original Fatores que interferem no reconhecimento por adultos da expressão facial de dor no recém-nascido Factors that interfere in the recognition of the neonatal facial expression of pain by adults Rita de Cássia X.
Balda1, Maria Fernanda B.
Almeida2, Clóvis de Araújo Peres3, Ruth Guinsburg4 RESUMO Palavras-chave: recém-nascido; dor; expressão facial. Objetivo: Avaliar quais fatores relacionados ao observador adulto interferem no reconhecimento da expressão facial de dor do recém-nascido a termo. Métodos: Foram entrevistados 405 indivíduos (191 profissionais da área da saúde da criança e 214 pais- mães de recém-nascidos), pesquisando-se características pessoais, profissionais e socioeconômicas.
Ao término da entrevista, cada indivíduo observou três séries de fotos de três bebês diferentes, cada série com oito fotos da face de cada neonato em oito tempos diferentes (T1, T3, T6 e T8: repouso; T2: estímulo luminoso; T4 e T5: fricção do calcâneo; T7: punção) e respondeu à seguinte pergunta: em qual foto desta prancha o senhor acha que o bebê está sentindo dor? Os 405 entrevistados foram analisados de acordo com número de acertos para as três sér...





Documentos relacionados