é inerente ao ser humano! a naturalização das hierarquias sociais frente às expressões de preconceito e discriminação na perspectiva juvenil Reportar como inadecuado




é inerente ao ser humano! a naturalização das hierarquias sociais frente às expressões de preconceito e discriminação na perspectiva juvenil - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Wilza Vieira Villela ; Priscilla da Silva Soares ;PhysisRevista de Saúde Coletiva 2014, 24 2

Autor: Simone Souza Monteiro

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=400834034006


Introducción



Red de Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal Sistema de Información Científica Souza Monteiro, Simone; Vieira Villela, Wilza; da Silva Soares, Priscilla É inerente ao ser humano! A naturalização das hierarquias sociais frente às expressões de preconceito e discriminação na perspectiva juvenil Physis - Revista de Saúde Coletiva, vol.
24, núm.
2, abril-junio, 2014, pp.
421-440 Universidade do Estado do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=400834034006 Physis - Revista de Saúde Coletiva, ISSN (Versão impressa): 0103-7331 publicacoes@ims.uerj.br Universidade do Estado do Rio de Janeiro Brasil Como citar este artigo Número completo Mais informações do artigo Site da revista www.redalyc.org Projeto acadêmico não lucrativo, desenvolvido pela iniciativa Acesso Aberto É inerente ao ser humano! A naturalização das hierarquias sociais frente às expressões de preconceito e discriminação na perspectiva juvenil | 1 Simone Souza Monteiro, 2 Wilza Vieira Villela, 3 Priscilla da Silva Soares | Resumo: Este trabalho objetiva analisar como mulheres e homens jovens, com diferentes inserções sociais, cor-raça e orientação sexual, frequentadores de espaços de sociabilidade no Rio de Janeiro, concebem e vivenciam as expressões de preconceito e discriminação na vida cotidiana.
Considerase que o preconceito e a discriminação fazem parte de um processo social de produção de desigualdades que articula diferentes marcadores sociais (classe social, gênero, sexualidade, raça-etnia) e opera por meio da naturalização dos atos de discriminar e de ser discriminado.
Todavia, há perspectivas teóricas dissonantes, que concebem a discriminação e o preconceito como decorrentes de interações inerentes e circunscritas ao âmbito das relações sociais interpessoais, desvinculadas dos fatores macrossociais.
Os depoimentos dos-das jovens do estudo revelam que os ...





Documentos relacionados