Paradoxos na construção do sus Reportar como inadecuado




Paradoxos na construção do sus - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

PhysisRevista de Saúde Coletiva 2015, 25 3

Autor: Gastão Wagner de Sousa Campo

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=400842639002


Introducción



Physis - Revista de Saúde Coletiva ISSN: 0103-7331 publicacoes@ims.uerj.br Universidade do Estado do Rio de Janeiro Brasil de Sousa Campo, Gastão Wagner Paradoxos na construção do SUS Physis - Revista de Saúde Coletiva, vol.
25, núm.
3, julio-septiembre, 2015, pp.
705-708 Universidade do Estado do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=400842639002 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Comentário Paradoxos na construção do SUS | 1 Gastão Wagner de Sousa Campos | 1 Professor titular de Saúde Coletiva, Faculdade de Ciências Médicas, UNICAMP.
Endereço eletrônico: gastaowagner@mpc.com.br Utilizarei o conceito de “paradoxo”, neste ensaio, para indicar situações em que fatores econômicos e políticos, atuando de forma concomitante, tenderão a produzir efeitos diferentes e, algumas vezes, até mesmo antagônicos. Em minha compreensão, o principal paradoxo do Sistema Único de Saúde (SUS) se origina no fato de ele se pretender uma política pública em um período histórico de grande desprestígio das políticas públicas.
Em realidade, o sentido essencial do SUS, e principal razão de sua existência, é sua suposta capacidade de assegurar o direito universal à saúde.
No Brasil, em grande medida, vem se desenvolvendo uma política nacional com esse objetivo; a expressão mais concreta disto são os próprios serviços já oferecidos pelo SUS.
Ao mesmo tempo, contudo, existem forças sociais interessadas em alocar e utilizar os recursos financeiros, e ainda aqueles de outra ordem, segundo o interesse de agentes privados, que atuam dentro da perspectiva do mercado. A hipótese deste ensaio é que a superação desse conflito dependerá tanto da ...





Documentos relacionados