Entre ricoeur e greimas, in memoriam Reportar como inadecuado




Entre ricoeur e greimas, in memoriam - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Galáxia 2005, 9

Autor: Eric Landowski

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=399641235004


Introducción



Galáxia E-ISSN: 1982-2553 aidarprado@gmail.com Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Brasil Landowski, Eric Entre Ricoeur e Greimas, in memoriam Galáxia, núm.
9, junio, 2005, pp.
235-241 Pontifícia Universidade Católica de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=399641235004 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Entre Ricœur e Greimas, in memoriam1 ERIC LANDOWSKI Paul Ricœur morreu no dia 20 de maio de 2005.
Alguns meses antes, ele publicava no quotidiano parisiense Le Monde um ponto de vista relativo ao referendo organizado na França em vista da ratificação do tratado constitucional europeu2.
O destino não lhe permitiu conhecer o resultado, mas, a julgar pelos argumentos desenvolvidos nesse artigo (provavelmente a sua última intervenção pública), ele havia antecipado a “vitória” do não no dia 29 e, com certeza, ele a teria deplorado. De fato, em tudo, Paul Ricœur foi sempre um homem de abertura e de diálogo: entre pessoas, entre correntes de pensamento, entre culturas, entre nações.
Vivendo num país em que o afrontamento do preto e do branco é freqüentemente preferido ao exame crítico das posições respectivas e à troca de argumentos, essa atitude não lhe trouxe sempre conforto.
Seu afastamento da universidade no início dos anos 1970 e seu relativo exílio para os Estados Unidos durante as duas décadas seguintes se explicam em larga medida por isso.
Ao praticar por princípio uma escuta atenta e respeitosa do outro em vez de tomar categoricamente partido, passa-se facilmente por uma pessoa indiferente ou indecisa.
É, portanto, necessário escolher seu campo. mesmo nos meios intelectuais! E sobre esse plano, antes que a “pó...





Documentos relacionados