Institucionalização de práticas integrativas e complementares no sistema único de saúde!? Reportar como inadecuado




Institucionalização de práticas integrativas e complementares no sistema único de saúde!? - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

História, Ciências, SaúdeManguinhos 2014, 21 1

Autor: Fátima Cristina Vieira Perurena

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=386134010025


Introducción



Red de Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal Sistema de Información Científica Vieira Perurena, Fátima Cristina Institucionalização de práticas integrativas e complementares no Sistema Único de Saúde!? História, Ciências, Saúde - Manguinhos, vol.
21, núm.
1, enero-marzo, 2014, pp.
361-363 Fundação Oswaldo Cruz Rio de Janeiro, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=386134010025 História, Ciências, Saúde - Manguinhos, ISSN (Versão impressa): 0104-5970 hscience@coc.fiocruz.br Fundação Oswaldo Cruz Brasil Como citar este artigo Número completo Mais informações do artigo Site da revista www.redalyc.org Projeto acadêmico não lucrativo, desenvolvido pela iniciativa Acesso Aberto Carta ao editor C A R TA A O E D I T O R Institucionalização de práticas integrativas e complementares no Sistema Único de Saúde!? Institutionalization of integrative, complementary practices in Sistema Único de Saúde!? Santa Maria, 17 de abril de 2013. Prezados editores, Já se vão sete anos de aprovação da portaria do Ministério da Saúde n.971-2006, que criou a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde (SUS).
Para os simpatizantes, os praticantes e a população em geral pode-se dizer que houve um avanço – instituiu-se o que vem fazendo parte, de uma forma ou de outra, da vida da sociedade brasileira desde sempre (uso de práticas de cura alheias, ou avessas, à medicina hegemônica).
Com efeito, a referida portaria instituiu no SUS a homeopatia, a acupuntura, a fitoterapia, o termalismo e a medicina antroposófica, depois de ouvidos 5.560 municípios que já faziam, de alguma maneira, uso dessas práticas.
Assim, algumas práticas de cura do que se conhece popularmente como medicina alternativa foram aceitas pelo establishment responsável pela saúde no Brasil.
Se não, vejamos. Comentando rápida e grosseiramente as cinco práticas ...





Documentos relacionados